A criação intensiva de animais e o seu efeito na poluição do planeta

No debate do “Pros e Contras”, de segunda-feira, 30 de Novembro, na RTP, foram debatidos, entre outros temas importantes e fraturantes da nossa sociedade, a globalização, o aquecimento global e o comportamento humano na senda de salvar o planeta.

Sobre o aquecimento global, todos foram unânimes em reconhecer de que a maior fonte da poluição e efeito de estufa no planeta, deriva da criação de animais para a nossa alimentação; esta é muito superior à poluição feita pelo tráfego automóvel.

Há mais de vinte anos que a LPDA tem vindo a alertar para o problema da criação intensiva de animais, para a crueldade que isso representa para os animais, para o perigo da saúde pública e para a poluição que representa para o planeta.

Temo-lo feito ao longo dos anos em palestras nas escolas, aconselhando a uma mudança gradual de comportamentos alimentares.

Felizmente que o assunto começa a ser discutido em profundidade, no nosso país, com pessoas de crédito científico, dentro das mesma filosofia em que o fazemos à mais de duas décadas.

Conclusão; É necessário e urgente que os seres humanos mudem os seus hábitos comportamentais, alimentares e éticos, em seu próprio benefício e do planeta.

Algumas notícias sobre o tema:

http://www.geota.pt/scid/geotaWebPage/defaultArticleViewOne.asp?categoryID=720&articleID=2197

http://www.dn.pt/politica/interior/pan-chama-a-atencao-dos-perigos-da-pecuaria-intensiva-2018185.html

http://www.avp.org.pt/notiacutecias/produo-industrial-de-animais-provoca-danos-ambientais

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer contribuir para a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.