#163594 Resposta

Paula

Aproveito o tópico, pois ao ler a resposta sobre o “treino e ensino” fico na dúvida da congruência da mesma.
Eu tenho cães guarda para me alertarem de perigos (quer pessoas estranhas ou potencialmente perigosas, quer animais estranhos – desde baratas a cobras), não quero um cão mudo! E também tenho vizinhos que já me agrediram a mim e já antes eu desconfiava que agrediam os animais, agora sei que sim pois eles já o assumem. Mas agora não se têm atrevido a tanto.
Os animais geralmente têm razão em ladrar… quer se goste ou não, umas poucas vezes ladram por razões territoriais supérfluas a meu ver (mas não na visão do cão).
Que diferença faria um treino? Um treino consegue fazer discernir que se deve ladrar a uma ratazana e a uma cobra, mas não se deve ladrar a um ouriço ou a uma osga? Que se deve ladrar a um bêbado mas não ao vizinho violento?