#167645 Resposta

Antonio Silva

Para rematar: recentemente tive uns vizinhos que trouxeram TRÊS CRIANÇAS e TRÊS CÃES com eles. Uma pessoa fica sempre alarmada com a possibilidade de ruído, porque se as pessoas vêm de vivendas, geralmente não têm noção ou a mesma noção que eu tenho desde que nasci, do que é a vida em prédio. Tudo o que uma pessoa faz tem de ser a ter em consideração o outro lado. Daí os sons das TVs ter de ser o mais baixo possível, nada de música alta, nada de pulos, nada de actividades noturnas barulhentas, nada de arrastar móveis, cadeiras, jogar futebol dentro de casa e se tiverem um animal, este tem que adoptar o mesmo princípio. Como ex-dono de cão de apartamento digo que isso é possível. E pessoalmente achei fácil. Mas ai depende do animal e do dono.

Os 3 cães dos vizinhos acabaram por se adaptar em 3 dias. Só os escutava quando um deles entrava em casa e logo a seguir sossegavam. Durante o dia nem um ruído. É muito bom ter cães assim, sejam nossos sejam dos outros. Portanto, é possível sim, ter cães em apartamento. Mas depende dos cães e dos donos. Por mais dóceis que sejam isso não significa que se adaptem. Até pode comprovar que são mais propícios a ter medos e receios de abandono. Neste instante em que escrevo, é sábado, meio da tarde e desde manhã que estou a escutar o ruído de berbequim a furar a parede. Sem qualquer aviso, sem NADA, o ADMINISTRADOR do prédio decidiu fazer obras no seu apartamento. A um sábado!! Amanhã, Domingo, aposto que também vai ter um «imprevisto» com horas de berbequim a furar as paredes da janela. Já fui falar com ele, que fingiu desconhecer a LEI do RUIDO. Por isso reforço que a LEI é para se cumprir. Não pode servir só para os outros e para nós ser… adaptada. Seja que tipo de ruído for: música alta, andar de saltos altos no apartamento, ter animais que fazem barulho, arrastar móveis ou dar pulos a toda a hora…. Não pode ser. O repouso e sossego fazem muita falta ao ser humano.