#167974 Resposta

Marco Almeida

Caro Sérgio Ramalho,

Acho que 90% dos casos em que os cães ladram ao ponto de os vizinhos pensarem sequer em dizer alguma coisa, tem muito haver com os donos. A sua atitude no que escreve acaba por mostrar isso mesmo, ”trouxe um pouco de vivacidade ao meu prédio ” isto só pode ser a gozar e achar que o seu direito de ter um animal é maior do que o direitos dos vizinhos não terem de o ouvir. Infelizmente é desta escumalha que mais temos por este país a fora..

Eu tenho dois cães e um gato num apartamento e apesar de obviamente uma ou outra vez, por uma ou outra razão, puder haver um período momentâneo (dura segundos) de algum desentendimento entre eles  e é a única vez em que há algum tipo de barulho por parte dos meus animais. Ás vezes muito possivelmente faço eu mais barulho arrumar coisas ou a ouvir música, mas como até agora nunca ninguém se queixou, penso não estar a passar os limites.

”o cão raramente ladra quando estamos em casa ,” o que é para si raramente? é que para cada pessoa o raramente pode ter uma quantidade diferente de vezes, para mim raramente é uma vez em muito tempo, por exemplo, para si pode ser 5 ou 6 vezes ao dia ainda mais sendo o dono do animal e ter uma tolerância maior. É difícil ás vezes vermos para lá do nosso próprio umbigo, eu sei, neste país então parecemos todos pançudos.

”a não ser se tocarem á campainha ou baterem com as portas,” os cães ladrarem por tocarem à campainha ou baterem com portas não é um comportamento normal, só o é porque os donos assim o deixam.. e muitas vezes até estimulam esse comportamento. Eu sendo seu vizinho, você domingo tem um almoço de familia onde vão tocar 7 vezes á campainha (p.e), está a minha manhã/inicio de tarde de domingo a ler arruinada, porque o seu cão só ladra quando lhe tocam à campainha ou fecham portas.. era tão bom poder comprar e oferecer uma coisa chamada bom-senso às pessoas..

Mas… ”tem um senão fica triste quando saímos eu e minha esposa de casa, ladra uns minutos e os vizinhos já dizem que não conseguem descansar , looool.” porque quando você e a sua amada esposa saem de casa ele fica a ladrar, só uns minutinhos pensam vocês, porque o que percebo pelo que escreve é que efectivamente não estão em casa para confirmar se são 2 ou 40 minutos e também aí à uma diferença.. mas isso pouco importa, são os vizinhos que ouvem, eles só podem estar a exagerar.. o meu cao só ladra quando tocam à campainha ou batem com portas..

O mais triste nestas estórias todas é que realmente para além dos vizinhos, quem sofre mais é o animal, porque em todos casos não tem comportamento próprios de uma animal saudável mentalmente.. e os donos estão obcecados demais arranjarem desculpas por isto e por aquilo em vez de tentarem resolver o problema.. mas o problema está resolvido as fotografias no facebook ficaram boas, tiveram mais de 3 likes, o resto os vizinhos que aturem.

Para terminar esqueci-me de referir que já não vivo em Portugal à um par de anos, vivo num país em que apesar de também se olhar muito para o próprio umbigo, há a sensibilidade de algumas vezes também olhar para o umbigo dos outros e pensar se se está a passar dos limites, um país que apesar de a escola para cães não ser obrigatória uma grande percentagem de donos de cães prefere fazer, não só para não ser um inconveniente para terceiros mas também para a saúde mental e física do animal.

E caro Sérgio,

”Eu estive 2 anos a trabalhar apenas de noite e deitava-me por volta das 09 da manhã , e todos os dias por volta das 11h/12h levava com o meu vizinho a arranjar sapatos no sotão mesmo por cima do meu quarto”.  Não sei se é uma novidade para si mas a grande parte do mundo funciona de dia, se não abordou o seu vizinho sobre o seu caso especifico é normal que tivesse de ir para o sofá muitas vezes..