#169869 Resposta

ruidavid
Administrador

A convivência entre pessoas e animais, mesmo nas cidades, é possível e benéfica; é preciso é respeitar algumas regras que salvaguardem tanto os animais como as pessoas. Como resposta à proliferação dos gatos de rua, muitas câmaras municipais têm, desde há algum tempo, implementado projectos de manutenção de colónias de gatos, com bastante êxito. Basicamente, é preciso antes de mais verificar os locais onde a colónia está estabelecida e determinar se é necessário desloca-la; depois é determinado uma ou mais pessoas (curadores) que fiquem responsáveis pela colónia, criando abrigos, fornecendo comida e água, criando caixas de areão limpas frequentemente e garantido a limpeza assídua do local; a câmara municipal, através do gabinete médico-veterinário, inicia um protocolo de esterilização dos animais, como controle da população e garante a saúde dos mesmos. As associações de defesa animal da zona apoiam a nível da informação e no fornecimento de abrigos e comida, quando tal se mostra necessário. Quando todas as partes cumprem as suas obrigações, não há razões de maior para o aparecimento de conflitos.

O que por vezes acontece é que as pessoas alimentam os animais desconhecendo estes projectos e descurando alguns passos importantes. Antes duma postura de conflito é preciso, com diálogo e bom senso, informar as pessoas, oferecer ajuda ou encaminha-las para associações que possam ajudar,nomeadamente quando se trata de pessoas idosas e/ou com dificuldades financeiras e chegar a consensos que possam agradar a todas as partes.