#171289 Resposta

Gioconda Carmona

Moro na Póvoa de Varzim, numa casa há 9 anos. Do lado esquerdo existia um descampado e, a seguir, umas casa velhas onde, em tempos, houve uma loja.Há uns 6 anos instalou-se aqui ao lado um indivíduo que “ocupou” a loja passando a vender legumes e pássaros. Não demorou muito a cultivar umas couves (até aí tudo bem), organizou uns galinheiros(que vende ou abate), trouxe uns cães, a loja tornou-se o ponto de encontro de todos os desocupados da cidade e é essencialmente uma taberna. Ultimamente, isto é um verdadeiro inferno. Há uns 2,5 anos arranjou um “sócio” que encheu isto de porcos, cabras, ovelhas, patos, perús, cada vez mais galinhas e até uma avestruz, e vários cães. Cada vez mais farta deste barulho, cheiro, moscas, homens bêbedos e a urinarem por entre os carros, fiz uma denúncia à Câmara. Acrescento que o tipo, que não mora aqui, foi funcionário da câmara (águas), está reformado e candidatou-se à junta de freguesia nas últimas eleições (feliz/ não ganhou).A Câmara não resolveu nada, o veterinário desprezou todas as nossas queixas não tendo encontrado nada de ilegal (“ele diz que é para consumo próprio”) e, nas várias visitas feitas ao local, trataram-se de forma demasiado amistosa para o meu gosto. Através duma publicação no facebook, onde coloquei filmes das pocilgas e dos outros animais, percebeu que poderia ter problemas e tirou a maioria dos porcos. Mais tarde, fiz queixas para a ASAE, BRIPA, DGAV, Delegação de saúde e os únicos que fizeram uma fiscalização como deve ser foram a BRIPA/PSP que fotografaram tudo e estiveram aí uma manhã. O tipo fez-se de vítima, como é possível isto incomodar, etc, etc. A verdade é que, limitou-se a retirar alguns animais, entretanto já trouxe alguns novamente e continua a mesma porcaria. A taberna tem uma licença antiga que não está em nome dele, mas funciona há pelo menos 6 anos, sem pagar impostos ou licenças. Os cães ladram durante todo o dia, sempre que o tratador dos animais vem alimentá-los, ficam a ganir e a ladrar durante mais de uma hora; quando aparece algum cliente para escolher um galináceo, os cães ficam altamente excitados e ladram estupidamente, Quando o tipo fazia, aqui ao lado, a matança de vários porcos, eram os guinchos dos porcos e os cães a ladrar várias horas.Depois das minhas queixas deixou de o fazer e estou arrependida de não ter chamado a polícia nessas altura.
Se o barulho fosse apenas durante o dia, ainda era tolerável. O problema é que os cães, permanentemente acorrentados, também ladram durante a noite, a qualquer hora. Em novembro, acabei por chamar a PSP e(tive sorte) o cão ladrou quando os agentes aqui estiveram.Contudo, dado o tipo não viver aqui(por volta das 19 h fecha a taberna e vai para casa, noutra zona da cidade), só falaram com ele mais tarde;pelo que me apercebi, nem sequer tinha licenças dos cães, nem vacinas. Foi obrigado a fazer isso pelos 3 cães que tem atual/ (chegou a ter 6). Só consegui ter o auto da participação há pouco tempo (não posso ter acesso às declarações do indivíduo) e lê-se no auto que o tipo foi informado que o cão nos incomodava.
É uma situação surreal e não sei mais que fazer. Infelizmente ouve-se falar mais nos direitos dos animais e nada sobre os direitos das pessoas ao descanso e silêncio.