#172968 Resposta

Rui David

Compreendo a situação mas penso que há alguma confusão sobre as competências das associações nestes casos. As leis existem, é preciso é po-las em acção. O problema não são os animais mas o ruído. Se há uma família que não sabe educar os filhos que passam o tempo a gritar e a berrar, não podemos exigir a solução as associações de protecção das crianças, tal como se há alguém que passa o tempo a ouvir música em alto som, não podem ser as associações musicais a tratar do assunto. As associações podem aconselhar as pessoas a educar melhor os seus animais, o que é desejável, mas o problema do ruído de vizinhança tem que ser tratado com as autoridades policiais.