#180809 Resposta

António Augusto Alves Fernandes

No dia 04JUL2019 (5ª feira PP), as minhas duas netas que estão emigradas no UK estando agora a passar férias em minha casa, foram com os pais visitar uma bisavó que está num lar. No quintal da casa onde funciona o lar estava preso um cão de grande porte (penso que da raça pastor alemão). Aproximou-se e ele usando o limite do comprimento da prisão saltou-lhe em cima e mordeu-a na cabeça provocando-lhe diversos e graves ferimentos no couro cabeludo e na testa, pelo que está internada em Hospital pediátrico. As proprietárias do lar e do cão não têm qualquer documentação do animal que há cerca de 3 anos foram buscar ao canil municipal do Seixal e onde agora o foram entregar. A GNR tomou conta da ocorrência. Como os pais terão que ir para o UK logo que possível e a residência que deram à GNR foi a minha o deverei eu fazer em relação a esta situação? – A quem irá ser pedido o pagamento das despesas hospitalares? Será que devo nomear um advogado para o efeito? e será que posso ser eu a fazê-lo ou terei que ter uma procuração? O facto de o cão estar preso, mas numa zona livremente acessível aos utentes do lar, que ainda se deslocam por si próprios, e a todos os visitantes dos idosos, poderá diminuir a responsabilidade dos proprietários?

Com os melhores cumprimentos.   Grato pela atenção.