• Autor
    Artigos
  • #177219 Resposta

    Filomena Mendonça Correia

    Boa tarde, resido em Vila Velha de Ródão, (distrito de Castelo Branco), e tenho uma vizinha que tem um cão pastor alemão confinado a um terraço, onde o mesmo não tem forma de se proteger do calor frio ou chuva porque a dona não criou condições para tal, é recorrente passar vário dias sem comida e água também, gritam imenso com o cão e por por vezes dão-lhe pontapés. Acontece que aqui no verão temos  temperaturas que atingem os 40.graus e no inverno temperaturas abaixo de zero e o pobre animal está confinado aquele espaço onde dorme no chão de cimento  ao relento e nada mais. Já reportei por diversas vezes a situação a GNR local, e de nada serviu, inclusivamente ficaram muito chateados comigo, ( na altura reportei que o cão passou um dia de temporal completamente desesperado e todo molhado a ganir),alegando que foram lá uma vez e o cão tinha comida e água logo não estava a sofrer de maus tratos ou negligenciado. Com a dona é impossível falar, porque parte para ofensas verbais e ameaças, tenho uma revolta imensa de o cão estar naquela situação e a dona nada fazer para melhorar as condições de habitabilidade e conforto do mesmo, Fiz um registo fotográfico ao longo de dois meses e em diversas horas do dia e noite. Porque a dona alegou aos GNR que o cão dorme dentro de casa, isso acontece muito esporadicamente.

    Gostaria de saber nestas situações o que é possível fazer  para o bem estar e saúde do cão, já reportei a situação ao sepna e até agora não obtive qualquer resposta.

    Com os melhores cumprimentos,

    Filomena Correia

  • #177275 Resposta

    Rui David

    Contacte novamente o SEPNA para saber em que ponto está o caso; tente sensibilizar outros vizinhos para que haja mais gente a demonstrar preocupação junto das autoridades e contacte uma associação de defesa animal da região que poderão ter os seus contactos privilegiados, nomeadamente com o SEPNA local e ajudar a dar celeridade na resolução.

  • #179605 Resposta

    Patrícia Raguz

    Boa tarde Cara Filomena.

    Ao ler a sua descrição dos factos senti que tinha de partilhar consigo situação semelhante pela qual passei este fim de semana. Os meus pais são da Sertã e a mentalidade das autoridades não é muito diferente da generalidade da população, evidenciada pela extrema violência com que mantêm os animais. Verificando a elevada parcialidade dos agentes da autoridade, optei por consultar o código deontológico da GNR bem como o decreto lei de 2017 sobre os estatutos dos membros da GNR, ambos disponíveis na net, e facilmente se verifica o incumprimento aquando do registo e gestão da ocorrência. Irei esta semana efetuar uma denúncia sobre o comportamento arrogante, indícios de conluio e falta de isenção no tratamento deste caso com carta enviada por advogada para o comandante da sertã e de castelo branco, sem falar na necessidade de acompanhamento apertado que farei sobre o processo deste cão que vive confinado em 2.5 m^2 sem boletim de vacinas, portanto ilegalmente. Não desista. Deixo a minha proposta. Cpts.

Resposta a: Cão negligenciado
A sua informação





<a href="" title="" rel="" target=""> <blockquote cite=""> <code> <pre> <em> <strong> <del datetime=""> <ul> <ol start=""> <li> <img src="" border="" alt="" height="" width="">

Cancelar