• Autor
    Artigos
  • #168288 Resposta

    Pedro Dias

    Vou explicar a situação com algum detalhe.

    Moro numa moradia e o último vizinho que já lá mora há alguns anos sempre teve cães. Eles não tratam mal os animais mas também não são os melhores donos do mundo e, consequentemente, também não são os melhores vizinhos. Tiveram uma cadela que já faleceu de idade e que a determinada altura ficava presa num recinto fechado durante a noite a ganir de uma forma estupidamente elevada ao longo da madrugada (sem exagero, era um ruído absurdo). Acabámos por chamar a polícia mais do que uma vez e desde então não tivemos mais problemas significativos. Os vizinhos entretanto aranjaram um cão de porte grande (uma espécie de mastim?) que ainda conviveu com a cadela.

    Mais recentemente, provavelmente há menos de um ano se a memória não me engana, arranjaram um cachorro pitbull que se juntou ao outro cão grande. Esse pitbull entretanto já cresceu e os vizinhos arranjaram um segundo cachorro pitbull que até penso que seja de uma ninhada que o primeito pitbull chegou a ter. Têm neste momento 3 cães

    No entanto, desde há uns dias para cá e a começar na madrugada do fim de semana passado, conseguia ouvir um dos cães a ganir no quintal. Ao início não liguei muito mas ao fim de vários dias a ouvir os ganidos do cachorro em horários diferentes e em intervalos irregulares, começámos a ficar incomodados. Não pelo ruído em si, que não é muito incomodativo do ponto de vista sonoro, mas por saber que, por algum motivo, o animal não está confortável.

    Numa altura em que o bicho estava a ganir mais insistentemente, a minha mãe foi lá tocar à porta e foi recebida pelo filho dos donos, que já é adulto. Aparentemente o pitbull mais novo “rói e destroi muitas coisas e não é como os outros cães”, por isso a solução foi amarrá-lo num recanto do quintal que eu próprio não consigo ver quando espreito para lá. E o bicho, infeliz por estar amarrado, fica a ganir. De forma moderada, a minha mãe deu a perceber que não era bonito deixarem o animal preso, mas a verdade é que continua tudo na mesma. Eles não dão muita atenção aos bichos porque trabalham durante o dia e os bichos não saem nunca do quintal. Consequentemente, o mais pequeno de todos deve ficar preso o dia inteiro.

    Como proceder numa situação destas?

  • #168342 Resposta

    Rui David

    Continuar a tentar sensibilizar as pessoas para o bem estar dos animais.

    Procurar literatura que possa ajudar, em sites de associações de defesa animal, por exemplo, e dar-lhe, de modo a ajuda-los a melhorar a sua relação com os seus animais.

  • #168347 Resposta

    vanessa nunes

    boa noite!!! gostaria de uma informacao sobre hotel para cachorros, aonde posso ver os deveres e direitos . em relacao a extrutura pra os cazinhos e limpeza.. tamanho e leis.. se a necessidade de uma veterinario o dia todo?? aonde posso me informar obrigada vanessa nuness

    • #168571 Resposta

      Rui David

      Site da DGAV – Direcção Geral de Alimentação e Veterinária.

  • #168348 Resposta

    Pedro Dias

    A situação evoluiu hoje, pela primeira vez. Acordei às 6 e tal da manhã com o cão a ganir e a ladrar, por vezes de forma contínua e incessante. Esteve solto durante o fim de semana mas agora está preso. Se até agora não tem incomodado em termos de ruído, hoje foi diferente porque não preguei olho desde essa hora. Ainda agora continua a ladrar e a ganir, em intervalos irregulares.

  • #168355 Resposta

    Pedro S. D.
    Participante

    Infelizmente as coisas não se vão resolver a bem. A minha mãe abordou novamente a dona hoje ao final da tarde quando eu estava ausente, que foi muito pouco receptiva e muito antipática. Disse basicamente que o cão é dela e que faz o que quiser com ele, juntamente com uma série de barbaridades. Disse que a minha mãe insultou o filho dela quando lá foi da vez anterior alertar para o animal estar a ganir, o que é um perfeito disparate, até porque o motivo da visita anterior nada teve a ver com a perturbação que hoje foi causada.

    Entretanto, outra vizinha deixou um papel na caixa do correio da mulher porque também ficou incomodada com o ganir e ladrar persistente e constante ao início da manhã. A vizinha entretanto foi falar com a mulher e como pelos vistos ela já “vai com a cara” da vizinha, conseguiram conversar as duas. Não sei o que falaram, mas sei que ela disse uma data de barbaridades sobre a minha mãe.

    Terei de ir pela via legal e apresentar queixa às autoridades. Infelizmente é assim que as coisas ocorrem neste país, com faltas de respeito e egoísmos. O animal que ainda é cachorro deveria ter mais atenção e ser educado mas não, em vez disso trancam-no num recanto do quintal durante o dia inteiro, a ganir e mais recentemente a incomodar os vizinhos.

  • #168692 Resposta

    Pedro S. D.
    Participante

    Hoje houve mais um desenvolvimento. Um dos Pitbulls, presumo que o que fazia disparates e estava preso, conseguiu furar a rede num canto do quintal do vizinho e entrar no meu quintal. Assustou-me os gatos todos… E agora vem aqui visitar de vez em quando. Super meigo, Nunca recebe atenção e veio pedir aos vizinhos. Se os vizinhos descobrem isto, o animal nunca mais vê o sol.

  • #168791 Resposta

    Pedro S. D.
    Participante

    Novo desenvolvimento ainda. Os vizinhos decidiram pavimentar quase todo o terreno que têm, incluindo um canteiro do lado da frente onde os animais costumavam dormir. Agora, só têm pedra onde se deitar praticamente. Um terreno com alguns 700 ou 800m2 numa zona de moradias em que 80% é pavimento e onde as zonas a jusante inundam nos dias em que chove muito. Parece-me bem. Gente inteligente e formada.

Resposta a: Cão preso a ganir
A sua informação





<a href="" title="" rel="" target=""> <blockquote cite=""> <code> <pre> <em> <strong> <del datetime=""> <ul> <ol start=""> <li> <img src="" border="" alt="" height="" width="">