• Autor
    Artigos
  • #162956 Resposta

    Ana Amorim

    Tenho um gato há 7 anos, não tive problemas, até vir morar para cá em agosto um novo inclino.Moro no r/c.O meu gato, já não consegue subir para a janela, por ser um pouco alta,de metal,devido à idade, obesidade e corte das unhas periodicamente.
    Questão- O gato quer ir para a rua, dar uma volta quando ele entende, mas sobretudo à noite de preferência.
    Vivo junto de uma escola e ele tem muito medo dos alunos, motivo porque o deixo sair a noite, também sente os outros gatos e é muito difícil acalma- lo.Esta tão habituado que quer ir diariamente.
    Deixo o ir aproximadamente entre as 18, 19,20,21, conforme chego a casa.<como ele não tem mãos para abrir a porto>, ponho um vaso a segurar a porta para não se fechar. A nova inclina quando entra, desvia o vaso e fecha a porta.Isto é muito mau, porque o gato vem a fugir de cães que também andam a passear, fica fora da porta e da-se o ataque.
    O gato fica todo eirado,bufa e pode cegar o outro animal, o cão, se for um gato eu oiço logo a miarem alto e vou socorre.lo
    O inclino anterior não se importava, nunca fez mal ao gatinho.
    A nova inclina não a conheço, veio para o prédio e,não se identificou ao condomínio, que devia ser a mim.
    Ela tem esse direito? O meu Gato tem opção da protecção dos animais?Ele vive na minha família há anos, esta vacinado e licenciado na Junta de freguesia.-Quem tem razão? Muito Obrigada pela futura resposta.

  • #162957 Resposta

    ruidavid
    Administrador

    Esta é uma situação que tem a ver essencialmente com o relacionamento entre vizinhos; era bom que todos os vizinhos se dessem bem e comungassem do mesmo nível de respeito uns com os outros, mas nem sempre assim acontece e não há nada, legalmente, que se possa fazer quanto a isso.. Segundo entendo, a porta que a senhora deixa aberta usando um vaso e que a sua vizinha teima em fechar é a porta do prédio, certo? Se assim for, a sua vizinha tem o direito de a querer fechada, já que pode achar que a porta do prédio onde vive estando aberta, sobretudo de noite, pode constituir um perigo e é provável que tenha razão. Se os cães que atacam o seu gato têm donos, é responsabilidade desses não deixarem os cães atacarem outros animais, Se os cães forem animais errantes, de rua, sem dono, a responsabilidade de manter o gato seguro é da senhora, a dona do gato. É também por isso que, por lei, os animais só podem andar na via pública acompanhados pelos donos. É responsabilidade e dever dos donos de um animal cuidar da sua alimentação, abrigo saúde, física, mental e emocional e também da sua segurança.
    Concluindo: o meu conselho é: se o seu gato corre riscos na rua que lhe causam stress e possíveis maus-tratos, mantenha-o, pelo menos para já, dentro de casa ou saia com ele de modo a poder protege-lo.

Resposta a: Entrada do patio
A sua informação





<a href="" title="" rel="" target=""> <blockquote cite=""> <code> <pre> <em> <strong> <del datetime=""> <ul> <ol start=""> <li> <img src="" border="" alt="" height="" width="">