• Autor
    Artigos
  • #168099 Resposta

    Ana Fonseca
    Participante

    Boa noite,

    fui informada que um vizinho iria fazer queixa de mim , por alimentar alguns gatos abandonados que tenho à porta de casa. Gostaria de saber se existe alguma legislação em vigor , relativa a este assunto. Sei que se for flagrada pela GNR e não possuir algo que comprove que o animal me pertence ,  serei autuada , o que não foi o caso. Acrescento que a comida que deito , não é, nem nunca foi em via pública , mas sim , num recanto de um jardim , longe da casa de qualquer morador.
    Gostaria de me fornecessem alguma informação sobre o assunto , caso venha a ser abordada por alguém.

    Obrigado

  • #168100 Resposta

    Sofia

    Como é que alguém pode sequer ter a coragem de se dar ao trabalho, de apresentar uma queixa contra alguém que está simplesmente a fazer uma boa acção?

    Esse seu vizinho deve se ser igual a uns que tenho na porta ao lado, infelizmente.

    Eu também tenho uma colónia de gatos perto de minha casa, dou comida quando me apetece e vou continuar a dar.  E ai de quem se livrar de ter a infeliz ideia de me incomodar por causa de eu tentar ajudar os pobres bichos com comida.

    Não tenha medo de fruta podre. Ela acaba sempre por cair da arvore a seu tempo.

    Bem Haja Ana Fonseca e a todas pessoas que passam, olham e PARAM para ajudar. O resto é paisagem…

     

     

    • #172827 Resposta

      José Albuquerque

      O gatos são uma praga como os pombos, para além de serem falsos e interesseiros multiplicam-se como vermes.

      Castra-los é a melhor opção.

  • #168101 Resposta

    Ana Fonseca
    Participante

    Não tenho medo da pessoa ou pessoas Sofia , fico é triste por estar a ser apontada por algo que pessoalmente , acho que qualquer pessoa deveria fazer .Negar alimento a um animal com fome é algo que me ultrapassa, não é humano, não faz parte da minha conduta , nem da educação que me foi incutida. Sinto-me igualmente revoltada , porque à pouco tempo alguém andou aqui a envenenar animais e quase de certo foram essas pessoas ( acho que são 2) e eu não tenho provas.
    Mas o motivo pelo qual pedi aqui ajuda é para ter noção das leis em vigor, para que,se alguém me abordar ter certezas do que estou a dizer.
    Se alguém me conseguir dizer, se há decretos de lei, relativos a este assunto, por favor, informe-me . Tenho pesquisado e a única coisa que encontrei foram multas para quem alimenta pombos e apenas em algumas cidades.

    Muito obrigado

    • #168108 Resposta

      Rui David

      Antes de mais, é de louvar quem alimenta os animais que estão na rua. Por outro lado, há sempre quem se queixa de restos de comida à sua porta, que atraem mosquedos; por isso, é realmente proibido alimentar animais na via pública, o que inclui recantos de jardins.

      Além de considerações sobre se a lei é ou não justa, o que podemos fazer para nos precavermos de uma multa? Primeiro, escolher locais de alimentação longe das habitações, de modo a incomodar o menos possível; usar sempre ração e não comida húmida; a comida húmida estraga-se muito mais depressa e atrai facilmente mosquedos; manter sempre os locais o mais limpos possível, de restos e dejectos.

      Há municípios que, através do seu gabinete médico veterinário, apoiam colónias de gatos de rua; como se processa? Quando se identifica uma colónia de gatos, a ou as pessoas que dela cuidam, devem dirigir-se ao gabinete veterinário da sua câmara municipal e identificar a colónia: localização exacta, n.º de animais, machos, fêmeas, crias, nome e contacto da/s pessoa/s cuidadoras da colónia. A câmara, geralmente, faz deslocar ao local um dos seus médico veterinários para analisar o local e os animais e dar o seu aval. A partir daí, os cuidadores comprometem-se a criar abrigos para os animais, a prover de comida e água e a manter os locais limpos. A câmara municipal cuida da saúde dos animais e esteriliza os adultos, de modo a controlar o n.º de indivíduos da colónia.

      Contacte a sua câmara municipal para saber se já existe um programa deste género. Se não existir, contacte uma associação de defesa animal da sua zona para, juntamente com outros interessados, criarem um projecto a ser apresentado à câmara.

    • #174865 Resposta

      Laura

      Todo mamífero neste planeta desenvolve instintivamente um equilíbrio natural com o meio ambiente, os humanos não fazem isso. Mudam-se para uma área, e multiplicam até que todos os recursos naturais sejam consumidos. A única forma de sobreviverem é se propagando para outra área. Há um outro organismo neste planeta que segue o mesmo padrão: os vírus. Seres humanos são uma doença, um câncer neste planeta. Não existe na face da terra maior praga que seres humanos por isso reflita melhor sobre as suas palavras em relação aos animais que são parte deste planeta que já existia antes de você nascer.

  • #169971 Resposta

    Robert

    Senhoras gostam dos gatos abandonados. E normal. Mas se esses gatos passam por cima dos carros e motas dos visinhos e danificam cadeiras em pele, arranhãm a pintura, ou vai murder alguma criança que so quere brincar com o gato ou vai li arranhãr a cara, olhos…  Quem fica responsavel?! Quem paga a reparação? As senhoras estám prontas para ser responsável de isso tudo? Acho que não…! Entao assim nao sei se a senhora tem algum direito moral chamar o seu visinho ,,Fruta podre,, Os visinhos sao mais importantes de que os animais vadios! Pensar de outra maneira acho que e anti~social. Se nao ha compromisso em esses casos e de verdade gostam daqueles coitados gatos, pois levam para casa ou enconta algum lar para animais abandonados… Assim Haverá paz e felicidade para todos

  • #169972 Resposta

    Ana Fonseca

    Robert,

    não querendo ser indelicada , mas necessitando fazer uma crítica que acredito que irá ver como construtiva , melhore o seu português ( a leitura é uma boa opção…).

    Relativamente ao que disse , tenho a dizer-lhe que , normalmente quando tenho estragos no carro são provocados por animais de 2 patas que durante as suas belas bebedeiras , vão contra os carros , fazem-lhes as necessidades em cima, etc e quem paga o que estragaram ??? Ninguém, porque fogem …

    Achar que as pessoas são superiores aos animais (somos todos seres vivos e como tal merecemos respeito), só demonstra que o Robert ainda tem um grande período de evolução pela frente e sim prefiro os animais abandonados a alguns vizinhos , porque não fazem mal a ninguém e só demonstram amor e carinho.
    Como deverá calcular, seria extremamente positivo conseguir-se casa para todos os animais que covardemente são abandonados pelas pessoas , mas enquanto não houver penas eficazes e pesadas para essa gente não vamos a lado nenhum.

    Terminando , espero sinceramente que o senhor nunca venha a passar fome …

    • #172182 Resposta

      Sônia Regina

      Ana Fonseca, faço minha suas palavras, com a sua permissão.

      Robert perdeu uma excelente oportunidade de ficar calado.

    • #174866 Resposta

      Laura

      Grande Ana Fonseca 🤗🤗🤗🤗

    • #172774 Resposta

      Angelo

      Cala a boca seu ser inutil.

  • #170570 Resposta

    Antônio

    Eu também faço minhas parte igual a todos que alimentam animais de rua jogo lixo para as baratas e resto de comida para os ratos. Pois sabem né coitados estão com fome. Mesmo eles transmitido doenças igual a cães e gatos. Mas pelo menos não causa graves acidentes igual cães

    • #170571 Resposta

      Ana Fonseca
      Participante

      Os animais de 2 pernas passam bem mais doenças , mas isso , já não lhe deverá interessar … Se a ignorância pagasse imposto …

  • #171788 Resposta

    Dina
    1. Gente, desculpem-me mas estas questões não têm mais comentarios. Também colocava comida para animais de rua em um recanto longe da casa dos ditos humanos, mas parei pq uma senhora muito gentil e com consciência ameaçou colocar veneno. Penso que não devemos nos incomodar tanto.. a vida dá o troco de tudo. Tanta gente com ironia aí, deve ser porque um carro foi a única coisa que conseguiu de valor na vida e claro, devemos dar mérito a isso porque não vai conseguir mais nada. Não devem nunca ter passado fome mas te garanto que procriar sabem e quando têm algum animal de estimação não castram. Estas são as mesmas pessoas que jogam lixo na rua tanto pra alimentar a barata quanto para transbordar o valao da própria esquina. Mas castrar pra que, né?  Se eles querem reproduzir o mundo com criancinhas que crescerão e se tornaram maravilhas para o mundo iguais a eles. Depois vão chorar devido a tudo que fizeram porque tudo nessa vida têm volta, independente do que for. Quem gosta de ver animais sofrendo não têm escrúpulos para ser bom cidadão. E quem não sabe diferenciar (baratas, moscas, ratos etc) animais nocivos de animais de estimação deveria estudar um pouco mais. Ah, esqueci-me… gente ignorante não estuda é gente que cola na prova, fura fila, não sabe argumentar e ainda quer um país sério, país este que alguém descreveu aí acima que existe na Câmara da cidade um Centro Veterinário ou de zoonoses (pesquisem o que é ). Este país é o mesmo que não têm estes centros em praticamente nenhuma prefeitura porque os eleitos são os mesmos que prejudicam animais abandonados, são estes os representantes do Brasil do futuro que vão deixar para a prole deles mesmos um maravilhoso país cheio de gente egoísta e que ignora a dor do outro. Tomara ter hospitais, asilos, empregos etc pra essa gente do bem.
  • #171789 Resposta

    Maria José Martins

    Boas, hoje fui abordada e de certa forma “ameaçada” por alimentar uma matilha de rua, saliento que já não é a primeira vez que isto acontece e pela mesma pessoa. O senhor em questão até mostrou-me uma pedra que tinha na mão para atirar aos cães. Afirma que os cães costumam investi-lo, é o único a se queixar, os cães já estão naquela zona há mais de um ano e nunca ninguém foi mordido nem se queixou, ladrar sei que ladram para certas pessoas e por vezes vão atrás dos carros , das bicicletas e de motas, mas nunca aconteceu nada que seja do meu conhecimento.

    Existem várias associações , protetores de animais e até uma engenheira da câmara local, que têm conhecimento que eu  alimento aqueles cães errantes, também tenho conhecimento que há mais pessoas a alimentá-los com menos frequência do que eu.

    Acho eu que o facto de alimentá-los não faz de mim dona nem responsável pelos atitudes dos canídeos, o senhor em questão e  em tom autoritário exige que eu não deite comida aos animais, pois deve acreditar que os cães irão para outro lado, mas esquece-se que aquele local costuma  ser famoso pelo abandono. Segundo o dito senhor eu serei responsável pelo quer que lhe aconteça de mau.

    As pessoas aqui na Madeira são muito mal formadas a nível de valores, mentalidades e na relação com os animais  do meio envolvente, é uma vergonha o número de animais errantes e de abandonos, para quem se afirma  povo superior.

     

    Será que me podem esclarecer sobre este assunto, pois pretendo obter alguma informação para depois saber como agir.

    Obrigado.

     

    • #172153 Resposta

      Rui David

      E verdade que legalmente não é permitido alimentar animais na via pública. Também é verdade que á responsabilidade das camaras municipais recolherem os animais errantes. O problema é que, muitas vezes isto significa leva-los para um canil, muitas vezes sem grandes condições, muitas vezes correndo riscos de abate.

      Infelizmente, a meu ver, a lei está contra si, mesmo se amoral, a ética e a própria humanidade está a seu favor.

      O melhor a fazer, nestas situações, é tentar atrair os animais para um local onde incomodem o mínimo possível e manter sempre esses locais o mais limpos possível. Além disso, informar as associações de defesa animal mais próximas e pedir-lhes ajuda, envolvendo mais pessoas, tornando a acção numa acção popular.

  • #172130 Resposta

    Maria

    Se não conhecem a Legislação em vigor quanto ao alimentar animais na via publica informem-se !
    Depois não se queixem !

  • #172131 Resposta

    Ana

    Gostaria tanto, que a caríssima Maria não tivesse o que comer e que toda a gente lhe virasse as costas …

    • #173565 Resposta

      ana maria fernandes

        Gostaria de saber qual a legislação em vigor sobre alimentar pombos na via/espaços públicos, ou se trata-se de posturas municipais.Obrigado

       

  • #172158 Resposta

    pina

    quando se ama cuida voces mas cuida na tua casa ou seja leva os gatos em tua casa assim provas que realmente adoras animais fui

  • #172332 Resposta

    Daniela

    Alimentar gatos ou cães na via publica não é correto, porque não é higienico. Eu adoro cães e gatos e tenho muita pena que deixem os pobres gatos urbanos reproduzir se sem controlo, porque são eles que sofrem. Eu vou dar um exemplo da falta de higiene. Na zona onde eu moro, no verão há baratas, a Câmara faz as devidas desinfestaçoes e as pessoas têm os seus cuidados tal como eu que quase erradiquei o problema da entrada das ditas bichas para dentro do meu r/c. Contudo há pessoas que insistem em pôr comida humida e seca na minha rua quase a minha porta e dos meus vizinhos, ora isto atrai todo o tipo de insectos indesejáveis, já para não falar dos pbom que nos fazem uns valentes cocós nos terraços sujando tudo… para alem disso a comida estraga ao sol, causa mau cheiro, etc etc. As formigas tb aparecen, os ratos, enfim é uma tremenda sujidade evitável. Pode dar multa sim, por motivos de higiene. Uma boa prática será acordar entre a vizinhança que se preocupa com os gatos um local longe de casas. Ainda assim com cautela, pq crianças podem mexer!

  • #172776 Resposta

    Rui David

    Alimentar animais na via pública, só por si não é errado; antes pelo contrário, é um acto de humanidade. A questão é faze-lo com bom senso, como tudo, de resto. Procurar zonas que não sejam a porta das pessoas, usar apenas ração e manter os locais limpos. A lei como está, infelizmente, permite aos agentes da autoridade multar quem quer que alimente um animal na via pública, mesmo se cumprindo as regras de limpeza e salubridade.

  • #172797 Resposta

    João Pereira

    É normal que quando se comenta algo relacionado com sentimentos, a conversa descame!
    Sou um defensor dos direitos dos animais, mas nunca estes devem ultrapassar os daqueles que criam!
    Vejamos,
    O Sr. Robert, apesar do mau português, não deixa de fazer sentido! Os animais errantes, são responsáveis por diversos danos materiais, já fui vitima. Para minimizar esses danos, na minha opinião, as associações de proteção dos animais, desde que legais, deveriam ser obrigadas a ter um seguro de responsabilidade civil para cobrir os danos causados pelos que estão sobre a sua alçada. Desde o momento em que vacinam, desparasitam e alimentam, deveriam implementar um chip no animal onde identificasse a associação responsável pelo mesmo. Criam-se direitos mas com eles deveres. É moda a proliferação de associação e defensores dos direitos do animais, e não me julguem insensível, mas os milhares de euros gastos na alimentação e tratamento, deveriam ser canalizados para associações de apoio às vítimas, de crianças desprotegidas, entre outras. Nunca ninguém me irá convencer que a vida de um animal irracional vale tanto como a de um ser humano! O nascimento de matilhas e “gatilhas” ajudam na proliferação de doenças, algumas que põem em risco a saúde pública.
    Mas, aos defensores dos animais, (também o sou qb), qual a razão de se alimentarem pombos, cães e gatos, e não o fazerem a ratos, ratazanas e baratas? A vida de um cão vale mais do que a de um rato? A pomba é mais importante que uma barata? “Não são todos iguais?”
    Se há tantos defensores de animais, porquê que cada um não adota um dezena deles? Com tanta gente, acabariam os animais abandonados, errantes.
    Em relação aos “animais de duas patas”, sim Ana Fonseca, são piores do que alguns de quatro patas! Mas, se um de duas for apanhado a destruir propriedade de outro existem lugares para se reclamarem os danos, locais onde apresentar queixa! E se for um cão a urinar numa roda? Atira-se uma pedra? Se for um gato a espreguiçar-se e a passar a unha no capot de um carro? Perguntamos onde quer pagar a reparação?
    Tudo deve ser feito em lugar certo, na medida certa!
    Mas entristece-me  ver que no meu Portugal, preocupam-se mais com animais errantes do que com seres humanos!

  • #172867 Resposta

    Dulcy28

    João Pereira , vá por mim, quem não gosta de animais, também não gosta de pessoas. Pessoas com bom coração têm compaixão por todos. Isso de pôr os animais antes das pessoas é treta… não fazem nada, nem por uns nem por outros.

  • #174684 Resposta

    Maria Santos

    D.Ana Fonseca faço minhas as suas palavras, se nao se importa.E conto.

    Eu dou comida a uma colonia de gatos junto a um condominio mas afastado das casas num canto onde fica tudo limpo vai para 7 anos. Sempre foram abandonados gatos nessa zona e actualmente todos estao castrados atraves da ADAP. Ora ontem tinha, ao fim do dia um fiscal da EMARP mandado pela Eng.do ambiente,a avisar-me que houve uma denuncia e que tenho de deixar de dar comer aos animais pq é só ratos e baratas..mas será k nao veem k onde á gatos nao se encontra nenhum bicho destes!!Mui trankuilamente respondi o que tinha que responder ao Sr. mas sei k irei ter probemas.Deixar de dar comer aos animais  nao vou deixar. Sao seres vivos e irao comer todos os dias pelo menos 1 vez ao dia.Kerem passar-me multas…pois k passem.Com muita pena digo, prefiro mil vezes a companhia destes animais do k de certas pessoas. Tenho em casa 3 gatos de rua e nao tenho mais pq nao tenho espaço.

  • #175809 Resposta

    Rui

    Alimentar gatos vadios é muito mau para a variedade da fauna local: há já bastantes estudos que comprovam que em áreas onde gatos vadios ou domesticos deambulam a fauna é significativamente reduzida, e em casos extremos, eliminadas por completo.  Pois é, os gatos são muito queridos e bonitos, mas à escala de passaros, repteis, batraqueos, roedores, e insectos são autenticos tigres mortiferos.  Toda aquela agelidade, destreza, rapidez, equilibrio, acuidade e sensibilidade sensorial que nos deixa espantado evoluio para uma coisa apenas: matar.  Os gatos são alem disso animais que sendo naturqlmente curiosos, gostam de brincar a matar outros seres vivos.  Quem já teve gatos ou os observa sabe bem que os gatos matam não apenas para comer, mas para brincar também.  Isso não implica que sejam “maus” animais, apenas que são animais curiosos e que, ao brincarem, matam sem noção moral.

    Agora imaginem o dano natural que causam esses gatis espalhados por todo o lado e sabendo, tambem comprovado com varios estudos feitos com coleiras com gps, que os gatos patrulham territorios de muitos kilometros quadrados, ou seja, o seu gato que voce deixa sair de casa de manhã,  pode a meio da tarde estar a deambular a 2, 3, ou mais kilometros de distancia de si.

    Um lugar com gatos vadios ou à solta é um lugar ecologicamente desiquilibrado.

    Portanto, se apreciam passarinhos nos quintais e jardins, lagartixas, osguinhas, borboletas, etc, parem de alimentar e soltar gatos.

    Isto tudo sem ter de explicar o problema da higiene, que já foi explicado anteriormente aqui e bem.

  • #175811 Resposta

    Ana Fonseca

    Os gatos matam , não só para se alimentar ?!?! Curioso que o ser humano dito “racional” faz exatamente o mesmo…
    Quer falar de higiene, quando somos a espécie que mais lixo produz à face da terra e estamos cada vez mais , a destruir a Mãe Natureza e a provocar graves desiquilibrios ambientais??? Poupe-me …
    Nem me vou alongar mais  infelizmente as pessoas sem noção neste mundo , abundam.

Resposta a: Legislação em vigor para quem alimenta animais de rua .
A sua informação





<a href="" title="" rel="" target=""> <blockquote cite=""> <code> <pre> <em> <strong> <del datetime=""> <ul> <ol start=""> <li> <img src="" border="" alt="" height="" width="">