• Autor
    Artigos
  • #171711 Resposta

    Maria Reis
    Participante

    Esta noite, o meu cão de raça pointer, mordeu um senhor que passava por mim na rua.

    Levava trela e é um animal inofensivo. Foi uma situação tão inesperada que só me dei conta depois do senhor se queixar.

    O cão esteve sempre calmo depois do ocorrido e penso que como era de noite e o senhor se aproximava sem ruído o cão “terá pensado” que me ía atacar.

    O animal já tem 11 anos e nunca se atirou a ninguém.

    O senhor ficou com uma nódoa negra na perna, acima do joelho e  uma leve marca de um canino, tanto quanto me apercebi quando ele me mostrou. Além de um pequeno rasgão nas calças

    Ficámos ambos nevorsíssimos e facultei ao senhor a minha identificação e nº de telemóvel.

    O senhor desapareceu e depois telefonou-me a esposa a dizer que iam para o hospital porque o marido era diabético.

    Estou completamente desvastada.

    O que pode acontecer ao meu cão ? Por mim estou disposta a pagar todas as despesas.

    Agradeço a Vª resposta.

  • #171721 Resposta

    Rui David

    Antes de mais é sempre importante mostrar boa fé, assumindo perante a vítima a responsabilidade bem como as despesas médicas e talvez o assunto fique por aqui.

    Caso haja uma queixa nas autoridades policiais, é importante que tenha toda a documentação, como boletim de vacinação, chip de identificação e registo na junta de freguesia actualizado. Estando a queixa formalizada, o seu pointer vai ter que ficar um período de quarentena, sob avaliação do veterinário municipal. Se os danos não forem grandes e não houver histórico de agressividade, e até dada a idade do animal,pode solicitar que a quarentena seja feita em casa. A partir daí, o seu cão ficará a ser considerado animal perigoso, o que implica castração obrigatória, a necessidade de fazer um seguro de responsabilidade civil, quando na rua ter sempre açaimo funcional e trela de comprimento até 1m e, se solicitado pelo veterinário municipal, a frequência de formação para a detenção de cães perigosos ou potencialmente perigosos.

    E pronto; é aborrecido mas não é o fim do mundo. O essencial é continuar a cuidar e proteger o seu animal de modo a que se sinta apoiado e não entre em stresses desnecessários.

    Pode ver mais informação em: https://www.lpda.pt/legislacao/#C%C3%A3es%20perigosos%20e%20de%20ra%C3%A7as%20consideradas%20potencialmente%20perigosas

  • #171728 Resposta

    Maria Reis

    Agradeço a resposta de Rui David.
    O Sr. teve um ferimento menor e está a tomar antibiótico e a colocar betadine.
    Disse me que não tinha feito queixa. Espero que cumpra a palavra dada.
    Prontifiquei me a pagar todas as despesas e tenho telefonado todos os dias.
    O cão já anda com açaime e não compreende porquê. Tem sido uma luta.
    Obrigada pela vossa ajuda.

  • #171960 Resposta

    Vânia Sousa

    Boa noite,  os meus pais tem uma cadela cane corso. que adotamos do canil Animarco.Tem tudo em ordem exceto a esterilização devido a alguns fatores  de saude que não estavam tratados. Ontem quando meu pai ia dar o passeio, facilitou e deixou-a sair primeiro para ele fechar a porta. A cadela viu outra mais pequena que ela não gosta , colocou-se em cima dela, meu pai foi rapido a auxiliar e retirou-a, a dona da outra cadela em vez de ir em auxilio do seu animal fugiu a dizer que a nossa queria ataca.la! chamou a policia e apresentou queixa. Apresentamo-nos no canil municipal e autorizaram a qurentena de 15 dias em casa. pelo que me informei pois a sra. não quis apelar ao bom senso, a cadela dela so foi hoje ao veterinario e não se apresentou no canil, porque segundo a senhora ela não podia andar tava muito mal etc! Para mim que tenho animais adotados de situaçoes complicadas, penso que houve negligencia da parte de em prestar cuidados de assistencia medica, ja para não falar que nao tem chip, boletim vacinas, nem licença de habitação!!!!
    é possivel apresentar queixa devido a negligencia perante a pequenina? A nossa cadela não tem historico de agressividade com humanos nunca houve problemas nem com a quantidade de crianças que frequentam a casa.
    Além de que fico um pouco frustrada pois temos tudo em ordem , proporcionamos o bem estar dos animais e a lei parece-me beneficiar quem os maltrata ou os trata como objetos….Obrigada

    • #171966 Resposta

      Rui David

      Segundo entendi a cadela de seus pais terá mordido ou atacado outra cadela? Esse facto será independente do modo como a outra senhora trata o seu animal. Terá sido, com certeza, um percalço, a sua cadela ter saído antes do tempo, mas, para todos os efeitos, ela saíu para a via pública sem trela e atacou outro animal. O facto de ter toda a documentação em ordem é um ponto a vosso favor – penso que essa raça não está obrigada a esterilização; tal como o facto de não ter historial de agressividade; se causou ferimentos no outro animal, pode contrapor que esses ferimentos não seriam tão sérios se o animal tivesse sido logo assistido. De qualquer forma o ataque aconteceu e terão de se responsabilizar por isso.

      A questão de uma queixa por negligencia, não me parece que tenha nada tem a ver com o sucedido.

  • #176436 Resposta

    Elisa

    Boa noite, moro em andar moradia o pátio e comum é assim como os cães dos vizinhos de cima andam no pátio a minha cadela buldogue francês também brinca com todos late o que é normal  Só que estes agora lembram se de dizer que a cadela mordeu é não mordeu eles ameaçam constantemente mata lá já apresentei queixa e eles de que agredir e da cadela morder pura mentira  Tenho tudo legal aliás tem seguro no dia que alegaram isso disse que com o seguro cobria e que me mostra se os ferimentos não mostram bem tinham… A polícia registou mas foram ao hospital e agora tenho uma queixa no tribunal o que pode acontecer a cadela

    • #176734 Resposta

      Rui David

      Se se provar que a cadela mordeu o outro cão, antes de mais terá de ficar um período de quarentena, para ser observada pelo veterinário municipal. Esta quarentena costuma ser feita no canil municipal mas, se os ferimentos no outro cão não forem graves e se a cadela não tiver historial de agressões, pode pedir para que a quarentena seja feita em casa,sob responsabilidade dos donos – neste caso ela não pode sair à rua, salvo o essencial e muito bem guardada. A partir daí a cadela passa a ser considerada animal perigoso com tudo o que isso implica — ver separador Informe-se> Toda a legislação> Cães perigosos e de raças potencialmente perigosas. Poderão também ser aplicada multas – caso a cadela estivesse na rua sem trela. No caso de o processo seguir para tribunal tudo irá depender muito da  apreciação do juiz.

  • #179074 Resposta

    Pedro Meireles

    <span style=”text-decoration: underline;”>Boa noite. Tenho 3 cães, vivo em zona rural/florestal, e infelizmente é recorrente aparecerem por aqui cães perdidos, abandonados, errantes. Aliás, os 3 apareceram por cá e decidimos adota-los. A verdade é que os meus cães acabam por afugentar outros que por aqui cruzam o seu caminho. Há quase 1 ano, um cão apareceu cá, e tanto quis ficar por cá que os 3 o atacaram, e ao tentar escapar partiu uma perna. Por muito que tentasse chegar-me a ele para o ajudar e levar ao veterinário, fugiu sempre. O mínimo que podia fazer era deixar-lhe comida, mas nem o conseguia ver comer, andava por cá, mas sempre escondido. A perna acabou por cicatrizar, e voltei a tentar conquistar a confiança dele, mas só quando passeio com a minha cadela é que ele se aproxima. Cheguei a pedir à veterinária dos meus cães para o vacinar, mas segundo me disse, os veterinários estão proibidos de vacinar cães sem chip. Como não conseguia ter certeza de que conseguiria domestica-lo, não ia assumir a responsabilidade de o registar. Até porque por vezes desaparece durante semanas. Aliás, os terrenos onde vivo não estão completamente vedados, não poderia garantir que tudo correria bem.Os meses foram passando e sempre que passeava a minha cadela, ele aparecia e acompanha os passeios. Ele ladra muito e põe um ar agressivo com outras pessoas apenas quando anda comigo e com a cadela, caso contrário foge e nunca mordeu ninguém. Claro que todos os vizinhos dizem que o cão é meu, e eu gosto dele, não nego que tenho andado a vedar tudo para um dia poder controlar o raio de acção dele e poder com certeza tratar plenamente dele. Acontece que hoje, num dos passeios, cruzamo-nos com costume com uma vizinha, lavrou, lavrou e bateu-lhe com o nariz no rabo, literalmente. Faz isso a mim, ao meu pai, perfeitamente inofensivo. A vizinha nem disse nada, apenas lhe atirou com um resto de fruta que vinha a comer. Mais nada, nem aí, nem ui. Segui viagem e passado 2 horas aparece-me a GNR e marido da vizinha quando estava nuns terrenos meus, vedados, a dizer que o cão a tinha mordido, que estava a chorar em casa, que ia às urgências. Tendo o cão estado sempre comigo, e não tendo mordido ninguém, como proceder? Que hei-de fazer? A GNR queria levá-lo para o canil. Expliquei toda a situação, que nem trela conseguia colocar no cão (e tentei em frente ao GNR para ele assistir). Mesmo assim, chamou o canil, que claro que não conseguiu. O cão fugiu, a GNR identificou-me e foram todos embora. Disseram para prender o cão quando ele voltar e para ligar à GNR para o levarem para o canil, para quarentena. O cão ainda não regressou desde então. Talvez amanhã de manhã regresse. Que posso fazer para ajudar o cão? Até onde pode a situação evoluir? A vizinha não tem de provar que foi aquele cão que a mordeu?? Ele esteve sempre comigo!! E a mim, o que podem exigir?? Estou mesmo perdido e angustiado com tudo isto… Por favor, orientem-me, aconselham-me. Obrigado</span>

     

    • #179156 Resposta

      ruidavid
      Administrador

      Entre em contacto directo com uma associação zoófila próxima da sua localidade para que o possam ajudar. Se precisar de informações ligue-nos pelos n.s  214 578 413 / 961 296 353.

  • #179133 Resposta

    Joana Almeida

    Bom Noite,

    Tenho uma amiga que tem 2 cão dentro de uma propriedade privada. A empregada ao sair de casa o cão mordeu-lhe o braço. O cão tem as vacinas em dia e chip. De imediato a sra foi ao centro de saúde e a minha amiga responsabilizou-se por pagar a consulta e medicamentos. Nesse dia a sr. Estava sozinha em casa.  Entretanto agora exige uma indemnização, diz que não pode conduzir, mas vai sempre a pé para o trabalho. Diz que não pode trabalhar em várias casas mas legalmente não é trabalho não declarado.  Esta situação ocorreu da mordidela ocorreu sem ninguém assistir, não sei até que ponto o cão não se sentiu ameaçado. Gostaria de saber até que ponto a minha amiga se possa proteger perante indemnizações absurdas.

Resposta a: O meu cão mordeu uma pessoa
A sua informação





<a href="" title="" rel="" target=""> <blockquote cite=""> <code> <pre> <em> <strong> <del datetime=""> <ul> <ol start=""> <li> <img src="" border="" alt="" height="" width="">