• Autor
    Artigos
  • #168647 Resposta

    Susana Pinho
    Participante

    Bom dia. Venho pedir que me aconselhem na seguinte situação:

    Moro numa rua sem saída e no sábado passado, quando abri o portão de minha casa, com o meu filho de 2 anos no colo, para falar com com um senhor conhecido, que me tocou à campainha , a cadela (raça pequena) do meu pai saiu para a rua e, logo de imediato, não sei como, a cadela pastor alemão da minha vizinha apareceu na rua e mordeu-lhe com muita violência, perfurando-lhe o crânio. Tinham deixado o portão deles aberto ou destrancado.Eu muito assustada e com receio, pois tinha o meu filho  comigo, gritei alto e depois veio a vizinha afastar a cadela, mas mesmo assim, depois de conseguir pegar a cadela do meu pai ao colo, ela continuou a morder-lhe na parte de trás. Posto isto, levamos a cadela ao hospital, onde foi operada e onde ainda se encontra, com prognóstico reservado. Na altura, a vizinha disse que tinha seguro da cadela dela, no entanto agora questionada, diz que o agente lhe disse que o seguro não cobre danos a animais da mesma espécie, bem como não existe nenhum seguro que o faça! Será verdade?

    Esta já não é a primeira vez que a cadela ataca cães na rua e já mordeu a uma criança e a uma idosa, no ano passado, dentro do recinto da casa.Tenho duas crianças mesmo ao lado, em minha casa e tenho receio.

    A minha vizinha não terá responsabilidades no que aconteceu, tenha ou não seguro da cadela dela?

    Temos nós que pagar sozinhos todas as despesas do hospital veterinário?

    Obrigado.

     

  • #168648 Resposta

    Rui David

    Estando os 2 animais na rua sem trela, pode não ser simples a resolução desta questão.

    Aconselho-a a entrar em contacto directo com a LPDA através dos contactos, mail ou telefone, identificados acima, na faixa azul.

  • #176697 Resposta

    Vanessa Sousa

    Bom dia

    Gostaria de colocar uma questão. No caso de uma condutora que atropelou um cão, sem dono, que está na rua mas é alimentado por várias senhoras, o cão esteve internado, mas acabou por não haver hipótese senão eutanasiar, como dita a lei sobre o pagamento dessas despesas?

    Na situação descrita, a senhora que atropelou, não prestou assistência e só mais tarde falou com as pessoas que costumam alimentar o cão e o levaram ao veterinário. Nessa altura comprometeu-se a pagar e supostamente foi à PSP declarar o sucedido. No entanto, depois do desfecho já diz que não paga e que se informou e a câmara é que tem de pagar. Podem ajudar a perceber como se pode resolver esta questão?

    A minha mãe, que é uma das pessoas que o alimentava, está muito revoltada e quer fazer justiça.

    Obrigada pela vossa atenção.

    Com os meus melhores cumprimentos,

    Vanessa Sousa

    • #176736 Resposta

      Rui David

      Segundo entendi o cão andava na rua sem trela – o que é proibido por lei – legalmente, o que acontecer será responsabilidade dos donos do cão, inclusive despesas médicas e mesmo eventuais danos no carro. Num caso como este será muito difícil responsabilizar a condutora ou a câmara municipal.

  • #179483 Resposta

    Tiago Costa

    Boa tarde, ontem no seguimento de um atropelamento a um cão na via pública e após de o veículo se por em fuga, eu fui ajudar o animal que ali estava bastante ferido! Ao chegar-me para perto do mesmo, este subitamente acabou por me morder provocando ferimentos na mão, ferimentos estes que por ordem médica me impedem de trabalhar por cerca de uma semana e tal.

    A minha pergunta é a seguinte:

    tendo eu ido em auxílio deste, e este me aleijar em legítima defesa quem me vai pagar o meu trabalho uma vez que estou a faltar a este?

    Apresentei queixa na gnr e estes dizem que a câmara e a responsável.

     

    Aguardo resposta e ajuda!

Resposta a: Responsabilidade para pagamento de despesas
A sua informação





<a href="" title="" rel="" target=""> <blockquote cite=""> <code> <pre> <em> <strong> <del datetime=""> <ul> <ol start=""> <li> <img src="" border="" alt="" height="" width="">